quarta-feira, 15 de maio de 2019

ROTA DA ÁGUA E DA PEDRA



«A Rota da Água e da Pedra® (RAP) é uma rota que se diferencia por valorizar elementos do património natural e cultural ligados à água e à pedra. Cascatas, rios, gravuras pré-históricas, turfeiras, antigas minas, dolmens, fragas, fósseis, fenómenos geológicos, vales e livrarias quartzíticas são alguns dos motivos para descobrir num território de paisagens deslumbrantes, com vales e serras talhados por milhões de anos de erosão. Homem e natureza operaram em harmonia por estas paragens, com as aldeias, socalcos e levadas a moldarem a paisagem, transformando esta região numa das mais belas de Portugal, com uma biodiversidade excecional refletida na extensa área de rede natura que aqui foi designada pela Europa.

A descoberta das Montanhas Mágicas® é feita através de uma espécie de linha de metro, com paragens constituídas por locais a visitar, na imensidão das serranias compreendidas entre o Douro e o Vouga. As linhas são os elementos naturais que aqui imperam, alternando entre rios e serras. De sul para norte, as linhas do: 

Vouga (V),
Arestal (T), 
Arada (A), 
Freita (F), 
Caima (C), 
Paiva (P), 
Montemuro (M), 
Bestança (B) e 
Douro (D) 

sucedem-se, constituindo na totalidade 114 pontos de visitação obrigatória, alguns mesmo à beira da estrada, outros de acesso um pouco mais complicado, mas todos a merecerem uma visita aturada.»


sábado, 30 de março de 2019

REVISTA AGROTEC - Revista Técnico-Científica Agrícola


AGROTEC 
número 30 (1.º trimestre 2019)



DOSSIER: AS NOVAS TENDÊNCIAS DA FRUTICULTURA

PÁG. 16
TENDÊNCIAS ATUAIS DA FRUTICULTURA PORTUGUESA
AMÍLCAR DUARTE

PÁG. 18
O FUTURO DO ABACATEIRO NA PENÍNSULA IBÉRICA
IÑAKI HORMAZA

PÁG. 20
A ROMÃ: NOVAS FORMAS DE CONSUMO E COMERCIALIZAÇÃO
ALCINDA NEVES

PÁG. 26
INFLUÊNCIA DO NÚMERO DE HORAS DE FRIO NA ÉPOCA DE FLORAÇÃO NA COLHEITA E PRODUÇÃO DA PEREIRA ROCHA
RUI MAIA DE SOUSA
JOANA AFONSO

PÁG. 32
PITAIA: PERSPECTIVAS E DIFICULDADES DE UMA “NOVA” CULTURA
ANA TRINDADE/ ADÉLIA REIS/ LUÍS SABBO/ DIAMANTINO TRINDADE/ PAULO PAIVA/ AMÍCAR DUARTE

PÁG. 36
TRIOZA ERYTREAE: CICLO DE VIDA E ESTRAGOS EM ÁRVORES DE CITRINOS
NUNO M. CARVALHO
ANA A. AGUIAR


quinta-feira, 21 de março de 2019

SEMINÁRIO NOVAS DOENÇAS E PRAGAS – AGRO 2019 | BRAGA



Seminário sobre: “Novas doenças e pragas – indesejáveis viajantes da globalização”

Programa
14h30 – Sessão de Abertura
Carla Alves – Diretora Regional de Agricultura (a confirmar)
Leonel Silva – Delegação Distrital de Braga da Ordem dos Engenheiros – Região Norte (OERN)
15h00 – Palestras
Xylella fastidiosa – Maria Manuel Mesquita – DRAPN
Pseudomonas syringae pv. Actinídea (Psa) – Luísa Moura – ESA-IPVC
Trioza erytreae – Ana Aguiar/Nuno Carvalho – FC-UP
Vespa velutina nigrithorax – Tiago Moreira – APICAVE
16h30 – Encerramento
Ana Paula Carvalho – Sub-Directora da DGAV
Divanildo Monteiro – OERN – Colégio de Engenharia Agronómica


domingo, 17 de março de 2019

O ANANAZ




O ANANAZ; MINISTÉRIO DO COMÉRCIO E INDÚSTRIA - JUNTA NACIONAL DAS FRUTAS; 1939; PORTUGAL


segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019